sexta-feira, outubro 29, 2010


Depois de longos minutos esperando, chegou a minha vez.

7
Sophia tinha uma vida triste, morava em uma cidade onde o que reinava eram pessoas falsas, onde o que mais faziam era cuidar da vida dos outros.  Pertencia a uma família onde o que mais presenciava eram as brigas; Brigas entre seus pais, seus irmãos. Felicidade era um sentimento que ela raramente tinha. Estava prestes a chegar seu aniversário de 18 anos e ela tinha esperanças de que aquele dia pudesse ser um dos melhores da sua vida, isso só pelo fato de que ela poderia daquele dia em diante fazer as coisas do seu jeito, sem pedir permissão a ninguém, ser igual as suas amigas e quem sabe ser feliz de um jeito que sempre quis. Os dias foram se passando e sua espera foi acabando, para ela era muito importante se tornar uma pessoa independente. Ao chegar o dia tão esperado Sophia estava com medo de que seus planos não dessem certo, uma das coisas que ela mais queria é ser livre e feliz, mas e se não fosse tudo do jeito esperado?
_ Depois de longos minutos esperando, chegou a minha vez. Disse Sophia para suas amigas.
_ Sua vez de que Sophia? Perguntou sua melhor amiga.
_ Minha vez de ser feliz, fazer o que eu quero, se tornar uma pessoa independente e aproveitar a vida!
Por sorte tudo deu certo, aquele dia não foi um dos melhores de sua vida, foi o melhor. Tudo o que ela tanto queria se tornou realidade, sua vida mudou e aquela menina tristonha não existia mais. Agora a felicidade reinava em sua vida.


38 edição conto/história, Bloínquês
Tema:  Depois de longos minutos esperando, chegou a minha vez.
Resultado: 3° Lugar :) 

7 comentários:

JhonSiller disse...

Muito lindo.
Boa sorte no projeto viu?
Vou te seguir

# Érikα Teixeirα disse...

Obrigada pela visita, por me seguir e por torcer por miim :)
Depois eu dou uma passadinha laa no seu *--*

Guilherme Lombardi disse...

Boa sorte com o blog e sucesso!

Mark disse...

Não gostei muito do estilo de narrativa, mas me identifiquei um pouco com a vida da personagem.
Garanto que ela é de uma cidade pequena, tão pequena que eles não se referem a ela como cidade, mas sim como município (isso dá na mesma, mas na visão de alguns é como se fosse inferior).

# Érikα Teixeirα disse...

A personagem foi uma coisa mesmo da minha cabeça Mark, não é baseada em nada real e nem que vivo e passo ou vejo alguma pessoa ao meu redor passando... / Obrigada Guilherme :)

renatocinema disse...

Gostei. Parabéns.

. disse...

- Ah gostei ! Que bom que a vida dela deu uma reviravolta. Rs

Postar um comentário

Opiniões, elogios e críticas construtivas, são sempre bem-vindas (:
Quero que saiba que SUA opinião é muito importante para mim, mesmo sendo um elogio ou uma critica, eu me importo. Respondo a maioria dos comentários e retribuo todas as visitas, portanto, não fique calado: expresse a sua opinião & Volte sempre !